Nós somos vida!



Nós somos vida!
24.05.2014
Arquimedes Estrázulas Pires

Deixe que se vão - não importa pra onde - as pessoas que te desmereceram, que te entristeceram, que foram mesquinhas e que te machucaram aqui e ali. Elas terão o que buscam, mais dia menos dia, porque cada um é autor do próprio destino e – embora nem todos saibam – somos os únicos responsáveis pelos sucessos e pelos fracassos que permitimos ou provocamos; inclusive em nós mesmos. O bem e o mal, o pensamento, o sentimento e a ação são as ferramentas que fazem as coisas que vamos herdando de nós mesmos, enquanto viajamos no tempo.
Mas não lhes deseje mal e não sofra pelas coisas que elas esqueceram ou deixaram - de  propósito - na tua vida. Faça a tua parte; seja sempre um ser humano bom, justo, correto, decente e digno. Os teus exemplos precisam ser os melhores que alguém pode ver e ter. São os exemplos que educam e influenciam, diz o filósofo. Então que sejam sempre ótimos.
Feliz aquele que só tem bons exemplos a dar. Pessoas assim são de um tempo onde ser decente é que era  bacana. Hoje não é mais desse jeito, mas não importa; que os bons continuem sendo o que sempre foram. Porque “no final das contas - dizia Madre Tereza de Calcutá - as coisas serão entre você e Deus; nunca foi entre você e os demais”.
Não é por acaso que o trabalhador que quebra pedras tem músculos definidos e braços fortes. É o exercício que nos torna capazes de qualquer coisa que nos determinemos a fazer. É a prática de todos os dias que faz de nós, o que somos. Quem pratica o bem, será sempre bom, mas o que ao mal se entrega e dedica, ainda que se arrependa levará um bom tempo até que compreenda que foi um equívoco o caminho tomado. Sempre haverá tempo pra se refazer, porque somos eternos, mas nada justifica o que perdemos deliberadamente.
Não permita que lágrimas geradas por sentimentos e feitos alheios rolem no teu rosto. Já choramos demais pelos erros que vamos cometendo vida afora, e até para o tempo de chorar há um limite a ser respeitado. Porque a vida não é tristeza, embora esta esteja em quase todos os lugares. A vida é Luz, é alegria. É experiência que ensina e é prova que nos abona ao final de cada lição nova. Não há nada de errado com os entremeios que de vez em quando nos fazem tristes. Mas não fomos feitos tristes e nem é para coisas assim que existimos.
Somos energia divina pulsando, incessantemente, como o próprio universo. Somos partículas de Deus produzindo formas capazes de pensar e de ser. Isto não é razão de lágrimas, mas de sorrisos. Sorria, portanto, sempre que a vida te exigir. Porque à pedra que ladrilha a tua estrada nada é exigido além de que esteja lá. E sempre estará, porque será sempre pedra. Não nós! Nós somos filhos de Deus. Nós somos seres divinos em viagem eterna, rumo à perfeição. Nós somos... Vida!
***      ***       ***

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atlântida – No Reino da Luz – Vol. 1.

LIVRO - A HISTÓRIA DE UM ANJO