sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Uma boa razão


26.nov.2010

Arquimedes Estrázulas Pires

A vida é um aprendizado contínuo que arrebenta os limites de cada existência e faz da eternidade o tempo que tem para se transformar em conhecimento; o mesmo conhecimento que nos fará sábios e nos levará à angelitude.

Haverá maneiras de medir o tempo e saber das distâncias, percorrida e a percorrer?

E com que propósito precisaríamos saber disso? Basta saber que estamos em busca da Perfeição e que é pra lá que estamos indo. Que importa o tempo se a eternidade inda é criança e só chegaremos a Deus quando houvermos incorporado por inteiro a Sua maneira de Ser?

Quando chegar o dia em que seremos sábios, então compreenderemos a importância das decepções, dos amigos da onça, dos sofrimentos, dos sacrifícios, das dificuldades e dos obstáculos à nossa passagem. Compreenderemos a importância das tristezas que nos fizeram mais fortes, saberemos que a morte é só um detalhe pra valorizar a vida, valorizaremos os amigos, brindaremos à lealdade, honraremos pai e mãe e teremos em Deus, definitivamente, o Ídolo Maior!

Não há melhor razão para o conhecimento, do que servir de chave para o Mundo de Deus.

Independentemente da quilometragem em que estejamos neste momento da viagem, é indispensável que ao olhar para o retrovisor percebamos que na bagagem há conhecimentos e coisas a compartilhar com quem caminha conosco. E é fundamental que andemos sem pressa, pra que tudo continue acontecendo a seu devido tempo.

Uma boa pessoa, é apenas uma pessoa que está passando pela vida sem grandes falhas e sem grandes tormentos. Mas, diferentemente, uma pessoa boa, é aquela que plantou e colheu de tudo um pouco nas lavouras do tempo e, no devido tempo, soube separar o que lhe serviria e disso fez seu patrimônio. Daí decorre a importância da determinação em sermos pessoas boas. Porque essas têm prática na prática do bem, têm conteúdo importantemente compartilhável, têm intimidade com o amor ao próximo, sabem o que é a caridade e, portanto, já têm à mão o bilhete de acesso à estação de embarque para a grande viagem de volta à Casa do Pai, onde serão recebidas com aplausos e alegria.

Paz e Luz!

domingo, 21 de novembro de 2010

A quem aniversaria



Arquimedes Estrázulas Pires

Um dia a semente arrebenta, a essência da vida salta para a luz e... a árvore cresce em direção ao céu.

É exatamente assim que acontece conosco a partir do momento em que, por absoluta, pura e exclusiva determinação de Deus, arrebentamos o bojo da ignorância e permitimos que a Essência Divina que há em nós... salte para a Luz. É assim que crescemos em direção ao Criador, por cuja inspiração e de cuja imagem e semelhança fomos Criados.

Um aniversário é apenas uma conta do rosário sem fim onde contaremos, eternidade afora, os dias em que fomos capazes de nos superar e crescer; é isso o que Deus e a Alta Hierarquia Cósmica esperam de cada um de nós.

Esses momentos de contagem de tempo são, quem sabe, a coisa mais importante da vida; é através desse amadurecer persistente e dinâmico que nos tornamos essencialmente grandes aos olhos do mundo. Talvez não tão grandes aos olhos do mundo físico a que estamos afeitos por uma circunstância evolutiva, mas do mundo do Espírito, ao qual pertencemos desde sempre e ao qual sempre retornamos carregados de mais experiências, recibos de quitação, conhecimento e sabedoria.

Faça deste... um dia de grande festa ao coração, à família, aos amigos - esses eternos companheiros de viagem - e a Jesus, o Mensageiro do Cristo, o Intermediário entre nós e Deus, porque é a Ele e só a Ele que devem subir, hoje e sempre, os teus melhores sentimentos, as tuas preces e os teus agradecimentos por todas as pessoas e todas as coisas que enfeitam o teu caminhar.

FELIZ ANIVERSÁRIO!

Homossexualismo


Homossexualismo
Arquimedes Estrázulas Pires

Deus fez o homem e a mulher e ordenou: "Sede fecundos, multiplicai-vos e povoai a terra". [Gênesis 1:26'28]
Em todos os níveis da Natureza, nos Reinos Vegetal e Animal, a reprodução se dá através de mecanismos sexuais; depois da vida, é o sexo o maior de todos os dons que Deus deu à Sua Criatura. Não há, portanto, que se discutir derivações dessa decisão Divina; fomos criados Homem e Mulher para que da união dos dois gêneros se dê ensejo à povoação do Planeta Terra.
Mas por que povoar este Planeta Azul?
Este e outros planetas, no nosso ou em outros sistemas solares ou outras galáxias, precisam ser povoados para que seja possível a espíritos em marcha evolutiva cumprirem sua programação existencial e ascenderem para Deus. Nosso objetivo final é sempre a Perfeição.
Na Terra o espírito precisa de um corpo físico para poder cumprir suas tarefas, ganhar experiências, expiar faltas pretéritas, ganhar conhecimento e construir sabedoria. Como Deus não Pára de Criar, claro está que é ininterrupta a chegada de espíritos em evolução, ao nosso Planeta; e todos eles precisam de corpos.
Entendo que não é preciso dizer nada além disto e de que não pode haver reprodução no contato físico de corpos de mesmo sexo. Portanto, o ser homossexual precisa do entendimento necessário para compreender isto, sublimar seus instintos, reparar faltas cometidas no passado e ganhar espaço, em outras viagens no abençoado processo das reencarnações sucessivas, onde lhe seja possível cumprir a missão de "povoar a Terra" por Amor a Deus.
O que nos difere de outros irmãos animais presentemente em níveis evolutivos inferiores é a capacidade de agir mais por sentimento do que por instinto.
Além disso, quando a reencarnação ocorre sem trazer no perispírito esse modelo de correção de tendências mal compreendidas em outras viagens existenciais, a alternância sexual se dá sem conflitos: homem ou mulher, para o espírito pouco importa. Mas importa que seja, ou homem, ou mulher.
Carecemos de ambas as experiências para que ao chegar a níveis superiores, da Espiritualidade, sejamos capazes de contribuir com irmãos que estejam fazendo a mesma viagem, mas ainda em estágios iniciais. Não há, nas Escrituras, nenhuma referência à normalidade matrimonial ou parceira entre pessoas de mesmo sexo. Não há, nas Escrituras, nenhum registro de abono à promiscuidade.
Tudo o que extrapola os limites do razoável e do normal, perturba a ordem e gera traumas. Não se vê com naturalidade uma árvore crescendo com as raízes para cima, um boi com o rabo no focinho e os chifres nas ancas, uma mulher de barba e bigode ou um homem usando ruge e batom. A menos que estejamos em um teatro, claro! Mas a vida, embora seja um grande espetáculo, não é um espetáculo teatral.
Estamos aqui de passagem, é bem verdade, mas em passagem de aprendizado e de evolução; colhendo experiências novas, nos desfazendo de velhas roupagens, acertando contas, ganhando fôlego, conhecimento e sabedoria. Um dia seremos todos capazes de compreender os desígnios do Criador de Todos os Mundos.