sexta-feira, 29 de abril de 2016

Minorias Étnicas







Tudo é relativo e nada é definitivo, exceto Deus.
Minorias Étnicas
12 de junho de 2015

Arquimedes Estrázulas Pires

Poderíamos falar em minorias étnicas na Oceania, por exemplo, nos referindo aos aborígenes da Austrália e da Nova Zelândia.
Poderíamos falar em minorias étnicas na Europa, por exemplo, nos referindo aos curdos, aos armênios, aos japoneses, aos chineses e aos sírios.
Poderíamos falar em minorias étnicas na China, por exemplo, nos referindo aos nativos tártaros e lhobas.
Poderíamos falar em minorias étnicas no Brasil, claro! Aqui há uma população árabe quase minúscula, em relação às demais etnias que imigraram pra cá, numa diáspora que nos potencializa como Nação e nos engrandece como Povo.
Mas nunca poderíamos falar em minoria étnica, nas Américas, nos referindo aos Negros. Especialmente no Brasil, onde cerca de 52% da população é negra ou descendente dos Africanos que pra cá foram trazidos a ferro - na imundice dos navios negreiros, há cinco séculos - e aqui tratados como animais de trabalho e nada mais, na base do grito, do tronco e do chicote.
Desde aqueles medonhos tempos o interesse das monarquias e igrejas, em todo o mundo, tem estado voltado muito mais para o "ter", em detrimento do "ser", relegando este a um plano infinitamente inferir, mesmo conflitando com o Espírito do Criador. Mas hoje, aqui neste chão que já foi dito cabralino, somos todos brasileiros com muito orgulho sim senhor! Os 4 centésimos de milímetro que acumulam a melanina que colore a pele humana, não são e nem jamais serão capazes de qualificar como melhor ou pior, os de cor branca, negra, amarela ou vermelha. Estamos todos inseridos na Grande Raça Humana e por razões divinas aqui colocados para um necessário aprendizado, que é feito de lições e de provas. Especialmente para aprendermos que a embalagem não define conteúdo algum, e que ser humano é muito mais importante do que ser qualquer coisa que renegue as origens dessa Grande Raça escolhida pra povoar Gaia, o Planeta Azul.
Sou um pouco grego e um pouco bugre, por força de circunstâncias ancestrais; mas em essência sou um brasileiro preto, amarelo, vermelho e branco, habitado pelo Espírito, que é a porção inteligente da Criação de Deus, no Universo. E assim vejo a todos os demais da minha Raça. Porque todos somos parte do Todo de que Tudo é feito. Porque Deus assim desejou quando sentiu vontade de Criar; e nos Criou.
***     ***       ***

Nenhum comentário: