Um Homem de Bem


Um homem de Bem


01.02.2011


Arquimedes Estrázulas Pires



            O povo brasileiro está tão habituado ao noticiário de corrupção, leviandade, mentira, imoralidade pública, desrespeito à lei e à ordem, incompetências de toda natureza, mau caratismo, péssimos exemplos, irresponsabilidade e etc., que a notícia sobre Senor Abravanel [Silvio Santos], haver vendido o Banco Pan-americano, leva a galera a logo imaginar que “aí tem coisa”.


            Nem tudo é o que parece, diz um velho amigo!


            Com efeito – e ao que tudo indica - Silvio Santos é Espírito de alta linhagem e está pouco ligando para o quanto dinheiro deixa de fazer parte do seu patrimônio pela ação de pessoas desmerecedoras de sua confiança.


            Ao tomar o trem da vida para a grande viagem de volta para casa é que ele perceberá que agiu da melhor maneira possível com relação ao patrimônio que Deus colocou em suas mãos – por empréstimo - para que aplicasse em benefício dos seus semelhantes; o que tem feito com maestria. Ou alguém é suficientemente ingênuo de achar que não há que prestar conta do que fez por aqui, ao retornar ao Grande Plano?


            Não haveria outra razão para o conselho de Jesus Cristo sobre “não acumular tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas no céu, onde traça não come, ferrugem não corrói e, ladrões – políticos ou não - não escavam nem roubam; porque onde está o seu tesouro, aí estará também o coração de cada um.” [Mateus 6: 19-21]


            Ah! Mas como é que um dono de TV tem um banco? Por que será que Silvio Santos é dono de um banco? Perguntas tão impensadas quanto, estão bordando todos os blogs, todos os sites, todos os cantos da internet neste 01 de fevereiro de 2011, depois da divulgação da venda do Banco Pan-americano pelo empresário e apresentador do SBT.


            Um velho conselho seguido à risca no mundo dos negócios é de que “nunca devem ser botados todos os ovos em um único ninho, sob pena de vê-los abocanhados pelo primeiro lagarto que passar por perto”. Senor Abravanel é um capitão de empresas, inteligente, diligente, dinâmico e desapegado. Aliás, é por conta desse desapego à matéria, que a galinha de Silvio Santos jamais deixa de botar ovos de ouro. A alegria que propicia a todos quantos o assistem pela TV aos domingos - e há tantos anos - é a matéria prima inesgotável para o seu aumento patrimonial em moto-contínuo; nada mais justo!


            “Perca a mania de julgar os outros pelos teus modelos de conduta”, é outro conselho que precisa ser observado amiúde [Mt.7:1;2]. Só porque o cara conseguiu ajuntar considerável fortuna usando o dom da fala e a inteligência ancestral, não significa que o tenha feito de modo e por razões escusas.


            Silvio Santos é um Homem de Bem; sabe que tudo o que fizer pelos outros será creditado em sua conta, na caderneta de Deus.


            Mas o que é um Homem de Bem?


            Nas palavras de Allan Kardec, “um Homem de Bem encontra satisfação nos benefícios que espalha, nos serviços que presta, no fazer ditosos os outros, nas lágrimas que enxuga, nas consolações que prodigaliza aos aflitos. O egoísta, ao contrário, calcula os proventos e as perdas decorrentes de toda ação generosa”.


            Silvio Santos é, portanto, com ou sem um banco em seu patrimônio, um Homem de Bem.


***       ***       ***





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atlântida – No Reino da Luz – Vol. 1.

LIVRO - A HISTÓRIA DE UM ANJO