Ser humano



Deepak Chopra – do livro "A Cura Quântica" - Editora Best Seller

Tradução para este Blog: Arquimedes Estrázulas Pires


Se pudéssemos ver nosso corpo físico como o veria um investigador da física quântica, perceberíamos que é composto por átomos e que os átomos estão dispostos através de espaços vazios, aparecendo, desintegrando-se e desaparecendo, constantemente.

Ainda que pareçam, essas partículas não são objetos materiais; na realidade são flutuações de energia no campo energético. Proporcionalmente, o espaço ocupado por tais partículas é tão vazio como o espaço intergaláctico. Cada átomo do corpo físico poderia ser comparado a um sistema solar completo.

Se pudéssemos vê-lo tal como é, sem o artifício da experiência sensorial, não veríamos nada além de um grande vazio com alguns pontos materiais e descargas elétricas isolados.

O vazio é o terreno essencial do nosso ser. E esse vazio não é uma porção vazia do nada, mas uma plenitude de inteligência não material. Isso é o que somos: inteligência não material que se expressa como corpo material. O corpo material vem e vai, mas a inteligência não material, a plenitude de inteligência não material, permanece para sempre. Está além do tempo e do espaço. É ela que estrutura a experiência do corpo físico.

Se pudéssemos conhecer tudo isso mediante a experiência e não apenas intelectualmente, desapareceriam todos os nossos problemas, porque nos daríamos conta de que não somos seres humanos com experiências espirituais ocasionais, mas que, na verdade, somos seres espirituais com experiências humanas ocasionais.

Essa mudança básica de percepção eliminaria nossa crise de identidade e modificaria, completamente, nossa maneira de interagir com nossos semelhantes; mudaria todo o Universo e o jeito como o experimentamos.

A Cura pelo Pensamento – A Cura Quântica

O Pensamento é um atributo da alma e tem uma acção modeladora do organismo desde a formação do embrião.

A acção curativa faz-se através das irradiações fluídicas do pensamento ou pela utilização de formas-pensamento, feitas individualmente ou em grupo de pessoas preparadas para o mesmo objectivo.

O pensamento se propaga através do fluido universal, como o som se propaga pelo ar, e alcança distancias consideráveis em segundos, podendo ser utilizado para o tratamento à distancia. Facto documentado por vários cientistas por todo o planeta.

As curas pelo pensamento são grandemente beneficiadas com a participação de mais de uma pessoa que se reúnem e, mesmo estando distantes umas das outras, se concentram num mesmo horário para a realização do mesmo objectivo.

A cura pelo pensamento pode, portanto, ser realizada a distancia sem limitações., foi o que provou a equipe de cientista chefiadas pelo norte americano Robert N. Miller, bem como tantos outros, em vários hospitais americanos e europeus.

O pensamento concentrado é dotado de poder de actuação maior do que o pensamento disperso, semelhante aos raios solares, que, concentrados por uma lente convergente, podem incendiar um objecto inflamável.

Os pensamentos positivos têm uma dupla actuação: podem ajudar a própria pessoa que os emite e os pacientes a que se destinam.

Toda criatura deve saber que a alegria dos seus semelhantes mais próximos começa muitas vezes num sorriso seu, oriundo de um pensamento bom.

O ser que compreende essa verdade pode tornar-se um centro de irradiação de energia, uma fonte de luz e de amor, viver com saúde e alegria, e ter condições para ajudar outras pessoas, através das vibrações dos seus pensamentos rectos.

A cura quântica é, essencialmente, a cura espiritual realizada pelo pensamento que é um atributo da alma e ele próprio em nossa opinião de natureza quântica, apesar de fisiologicamente falando ser electroquímico, face à densidade cada criatura.

A cura espiritual vem sendo estudada sob um prisma cientifico, à luz dos conhecimentos actuais, que identificam um ponto de encontro entre a ciência e a realidade da alma, através do pensamento. Observar, comparar e julgar – Allan Kardec.

Há 150 anos, quando a ciência ainda não havia formulado as bases da teoria quântica, fazendo-se luz no inicio do século XX, Allan Kardec escreveu no livro A Génese, paginas 294-5 item 31, que "O Espírito, encarnado ou desencarnado, é o agente propulsor que infiltra num corpo deteriorado uma parte da substancia do seu envoltório fluídico. A cura se opera mediante a substituição de uma molécula malsã por uma molécula sã", reafirmado pelos espíritos de Joanna de Angelis e de André Luiz.

Como as moléculas são formadas de átomos, verifica-se que o sábio de Lion estava certo ao lançar as bases cientificas da cura espiritual centrada na molécula, e pode ser considerado o precursor dos conceitos modernos da actual Medicina.

O poder de curar pelo pensamento depende da forca de actuação energética, da vontade, da elevação espiritual e do interesse daquele que se propõe realizar a cura, sendo tanto mais eficaz quanto maiores forem os quanta de energia utilizada para tal fim.

O Dr. Deepak Chopra, no livro A Cura Quântica, descreve a cura de doenças como o cancro utilizando a energia mental. Suas observações foram feitas na cidade de Boston, nos Estados Unidos, sob rigoroso controlo de diagnóstico e de evolução dos doentes tratados.

A cura quântica evidencia a ligação entre a Ciência e a Moral – a ciência do bem –, a Fé.

Desta maneira, já não existe razão para que a Ciência e a Fé se mantenham separadas (quando falamos de fé referimo-nos a uma fé racional, liberta de crendices, superstições e dogmas). Para tanto, vale a pena lembrar as palavras de Thomas Edison, espírito, contidas no livro Reflexões no meu Alem de Fora, ditado pelo espirito Delfos, ob. cit. pagina 69, 1 parágrafo, quando afirma que a "Fé sem ciência é fanatismo; ciência sem fé pode ser loucura".

Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XIX – «A Fé Transporta Montanhas »-, podemos analisar e demonstrar sob um prima puramente cientifico o que o meigo Amigo queria nos transmitir há mais de 2000 anos:

"Quando ele veio ao encontro do povo, um homem se lhe aproximou e, lançando-se de joelhos a seus pés, disse: Senhor, tem piedade do meu filho, que é lunático e sofre muito, pois cai muitas vezes no fogo e muitas vezes na água. Apresentei-o aos teus discípulos, mas eles não o puderam curar. Jesus respondeu. dizendo: Ó raça incrédula e depravada, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui esse menino. - E tendo Jesus ameaçado o demónio, este saiu do menino, que no mesmo instante ficou são. Os discípulos vieram então ter com Jesus em particular e lhe perguntaram: Por que não pudemos nós outros expulsar esse demónio?

- Respondeu-lhes Jesus: Por causa da vossa incredulidade. Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: Transporta-te daí para ali e ela se transportaria, e nada vos seria impossível. (S. Mateus, cap. XVII, vv. 14 a 20.)"

Item 5. "O poder da fé se demonstra, de modo directo e especial, na acção magnética; por seu intermédio, o homem actua sobre o fluido, agente universal, modifica-lhe as qualidades e lhe dá uma impulsão por assim dizer irresistível. Daí decorre que aquele que a um grande poder fluídico normal junta ardente fé, pode, só pela força da sua vontade dirigida para o bem, operar esses singulares fenómenos de cura e outros, tidos antigamente por prodígios, mas que não passam de efeito de uma lei natural. Tal o motivo por que Jesus disse a seus apóstolos: se não o curastes, foi porque não tínheis fé."

Lígia Almeida, médica especialista em Geriatria com sub-especialização na Cardiologia Geriátrica. Pós-graduada a nível de Mestrado em Bioquímica e Farmácia pela Universidade de São Paulo, Brasil.

Presidente da AME Porto – Associação Médico-Espírita da Área Metropolitana do Porto www.ameporto.org


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atlântida – No Reino da Luz – Vol. 1.

LIVRO - A HISTÓRIA DE UM ANJO